A Noiva.com

26 de mai de 2011

às 04:45

O Post de hoje é especial pra mim.

Comecei os preparativos do meu casamento 1 ano e meio antes dele acontecer e durante toda a jornada da preparação eu tive o Noiva.com como uma verdadeira amiga.

No início eu era apenas uma leitora que comentava, mas com o passar do tempo ja me sentia parte dele. Através do blog eu compartilhei todas as minhas alegrias e dúvidas. Cada novidade minha que eu mandava era publicado com o maior carinho e me deixava eufórica de alegria!

Posso afirmar que um dos momentos de maior emoção foi mandar meu último desabafo como solteira pro Blog. Chorei horrores escrevendo! era uma sensação estranha de que a próxima vez que eu fosse ler os posts, eu ja seria uma pessoa de uma certa forma diferente.

E quem foi responsável por tudo isso?? A agora senhora Gabrieli Chanas. E é com ela nossa conversa de hoje!!!

Confere o que ela fala sobre o Noiva.com, como ela se sente sendo adorada por tantas meninas e se teremos surpresas por la em breve:
Crédito: Edison Vara


SN: Nos conte um pouco sobre o teu dia-a-dia como blogueira e jornalista:


GABI: Costumo dizer que não sou blogueira, eu estou blogueira. Como característica de capricorniana, dou o meu melhor enquanto estiver envolvida em uma tarefa, e é assim com o Noiva.com. Quando ele nasceu eu já tinha uma carreira de 7 anos como jornalista no Grupo RBS e atingia um dos meus objetivos profissionais, que era o de ser apresentadora na Rádio Gaúcha, onde eu sempre quis trabalhar desde que entrei na faculdade de Jornalismo. Mais tarde, quando comecei a cursar meu pós-graduação em Marketing, passei a me interessar muito por outra área da empresa, a de Mídia Digital. No começo do ano fui convidada a intregrar esta equipe da RBS e hoje acumulo três funções: de segunda a sexta sou Coordenadora de Projetos Digitais do Grupo RBS, aos sábados sou apresentadora na Rádio Gaúcha e em todos os dias da semana mantenho o Noiva.com. Ter tempo para ele requer usar meus finais de semana, meu almoço, meus dias de folga, minhas noites e algumas madrugadas, mas quando se faz algo com prazer é impossível achar tudo isso ruim. Ele é, com certeza, um dos momentos mais divertidos dos meus dias.


SN: Hoje quantas pessoas te apoiam e formam a equipe noiva.com?


GABI: Duas em redação, com mais uma sendo contratada, e uma no monitoramento de redes sociais. Além disso conto com todo time de Marketing e o Comercial do Grupo RBS, tarefas nas quais não me envolvo.


SN: Tu te imaginava sendo referencia para tantas noivas?


GABI: Eu não me considero referência, porque acredito nunca ter feito nada que merecesse tal reconhecimento. Para mim referências são pessoas que fizeram algo inspirador, e creio que não é o meu caso. O que talvez tenha agradado as leitoras é o fato de eu atualizar bastante o blog, de procurar e postar coisas novas, de promover encontros presenciais. Só faço tudo isso porque era exatamente isso que eu procurava quando estava noiva. Acho que é um período da vida da mulher em que ela está vulnerável, às vezes estressada, mas também muito feliz. Se eu puder contribuir para os dias de uma noiva ficarem mais interessantes e livres de nervosismo, consegui meu objetivo.


SN: Como é ser reconhecida na rua por ser a Gabi Noiva.com?


GABI: É estranho, pois durante anos fui conhecida pela minha voz e o trabalho na Rádio Gaúcha. Ter um outro reconhecimento é engraçado, parece que toda tua carreira mudou. O que é bacana é que quem me aborda por ter me reconhecido da Gaúcha sempre dá um aperto de mão, fala de futebol. Quem me reconhece pelo Noiva.com já vai logo abraçando, dando beijo. Isso é muito legal!


SN: O que o marido fala deste sucesso?


GABI: Ele acha bacana porque me vê empolgada com o projeto, mas o Marcelo é assim mesmo! Ele comemora como se fosse Copa do Mundo sempre que eu ganho um prêmio e eu acho isso super legal da parte dele. Eu credito grande parte do sucesso do meu blog pelo fato dele nunca ter interferido e nem feito cara feia. Vamos lembrar que ele poderia ter feito isso, afinal eu não me casei sozinha! É um menino de ouro!


SN: Na cobertura do casamento Real, o que prevaleceu, a sempre noiva Gabi Chanas ou a jornalista Gabi Chanas?


GABI: As duas não se separam mais. A jornalista sempre vai falar um pouco mais alto porque eu creio que é isso que me diferencia. Lá  eu tinha que dar a visão jornalística do que estava acontecendo, mas com certeza saber sobre tradições e etiqueta de casamento me fez dar um molho especial nas matérias. Cheguei até a explicar para uma jornalista britânica o motivo de servirem comida na pista de dança. Ela não fazia ideia que existissem os snacks da madrugada.


SN: Sentes muita falta da tua fase noiva? Como manter a paixão por casamento como profissão?



GABI: Tudo estará muito bem enquanto eu não considerar meu blog a minha profissão. Ele é um prazer, um divertimento. É claro que tenho uma equipe, que tenho obrigações, mas prefiro vê-lo como um filhinho, e não como um "tenho que colocar 8 posts hoje". Agindo assim postar fica mais leve e dá mais prazer. Sobre sentir falta de ser noiva, confesso que ela vem passando. Eu me realizo muito através das minhas amigas reais e virtuais que estão passando por esta fase e isso supre minha carência de ter vontade de ser noiva de novo.

SN: Tens algum projeto novo do blog que possa nos dar uma pista?

GABI: Existem vários projetos em andamento, alguns que partiram de mim e outros que partiram do Grupo RBS. É fantástico ter o apoio de uma empresa tão grande, que me permite sonhar alto e fazer coisas legais para quem me acompanha. É a parte mais legal do dia ler que alguém está feliz porque vai a um encontro, porque ganhou uma promo. A parte ruim é lidar com o choro de quem não conseguiu convite, de quem perdeu a promo. Uma pista? Hummmm, digamos que é algo que vai atender quem casou e quem ainda não casou. É só o que posso falar!

SN: Gabi antes e depois do Noiva.com.....


GABI: A Gabi de antes era menos atarefada e mais cética em relação ao mundo. A Gabi depois do Noiva.com é mega cheia de compromissos, mas vê o mundo muito mais cheio de rosa, bem-casado, flores e amor.


Gabi querida! Que o blog tenha cada vez mais sucesso e inspire cada vez mais noivos! E pra gente tu também és uma Sempre Noiva.

Compartilhe: Tweet This ! Share On Facebook !
Curta:

1 comentários:

  1. Querido Roney, vejo que seu otimismo este1 fndiaco diferente.Ao pensar sobre isso, diria que vocea ne3o e9 otimista (cristalizante, coisificante), mas e9 portador de otimismo e a sua taxa atual e9 menor do que o das nas nossas conversas anteriores.Vocea pergunta:Ate9 quando vamos incentivar as pulsf5es individuais (instintos gene9ticos e meme9ticos ao meu ver) em detrimento da sobreviveancia coletiva?Bom, acredito que ne3o podemos ver isso como fatos fechados em si mesmo. Tudo e9 processo, tensf5es entre fore7as que disputam entre si um determinado equiledbrio.Freud, sugiro ler O mal estar da civilizae7e3o logo de cara diz que o ser humano vem detonar a sociedade e esta se protege dele.Assim, o impulso do eu / do ego precisa ser combatido com o nf3s , o todo .Ne3o e9 algo que se resolve, mas se equilibra, atrave9s de mecanismos de controle social, que geram taxas que nos levam para momentos de mais ou menos eu ou nf3s.Diante disso, acredito, que estamos saindo do fim de uma etapa de um equiledbrio continuado em que um grupo conseguiu por longo peredodo dar as cartas, ser a banca, definir as regras do jogo.Conseguiram tal feito ao dominar um ambiente informacional verticalizado, que se consolidou nos faltimos 500 anos e estabelece um poder forte do eu , em decadeancia, gerando crises cada vez mais insolfaveis, na maneira de sustentae7e3o desse modelo.Ou seja, nossa taxa do nf3s este1 bem baixa e, acredito, ser isso que a Internet vem reequilibrar introduzindo a oxigenae7e3o para que mais gente possa opinar, se articular, fiscalizar.As pulsf5es individuais e as coletivas sempre ve3o estar em conflito e os sistemas (principalmente os que procuram a democracia, esse pior melhor sistema do mundo) tentar criar ferramentas para estimular o nf3s em detrimento do eu, sempre em aperfeie7oamento, como se vea aqui os furos nos EUA.Esse salto na maneira de pensar equiledbrios constantes/taxas me permite ver as coisas de forma diferente e talvez mais prf3ximo do que venha ser o real.E questiona o final do documente1rio acima comentado em que coloca a culpa em uma das fore7as, como se ne3o fosse o prf3prio sistema que deve ser repensado.c9 isso,c9 isso, que dizes?Grato por visita e comente1rio,Nepf4.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 
Sempre Noiva © Copyright 2012
Design por Delikka